TÁ TÁ TÁ...FELIZ NATAL...

Ok, ok... é dia 24 de Dezembro. Conforme manda a tradição vamos falar de Natal ok?

É em nome de toda raça humana que habita no ocidente que hoje faço uma pergunta à  mesma raça humana que habita no ocidente: Qual é a de vocês com essa história de Natal?

Será que não perceberam que a maioria das pessoas simplesmente preferem que o Natal não exista?

O Natal é como o dinheiro. Somente uma seleta minoria celebra com alegria a sua existência.

Além disso, o Natal funciona como um grande amplificador de perdas. Eu explico. Nessa data, todas as suas perdas tomam proporções maiores do que nos outros dias do ano. E como a maioria das pessoas mais perdem do que ganham durante a vida, é obvio que o mais sensato a se fazer com o espírito natalino seria exorcizá-lo.

Se você não tem uma família, no Natal a falta que ela te faz aumenta 1000% em relação aos outros dias do ano. Se você perdeu um filho, no Natal a tristeza sobe mais que o preço da gasolina. Se você tem diabetes, é no Natal que ela te assombra, porque precisa maneirar diante da ceia. E se você ganha um salarinho de peão, a falta de uma mesa farta te deprime, afinal é Natal, e precisamos nos entupir de comida até que nosso rabo comece a metralhar voluntariamente uvas-passa.

Como disse, nesta data, suas perdas são ampliadas de tal forma, que é bem capaz de alguém ter incluído um 38 na sua lista de presentes só pra poder cometer suícidio no Natal.

E a tal meia-noite? Qual é esse negocio de dar "Feliz Natal"? Qualé? A Pessoa já não me deu "Feliz Ano Novo" o ano passado? O Natal não está incluso no "Ano Novo"? Porque precisa dar "Feliz Natal"? E o pior é que essa merda de "Feliz Natal" se estende por todo o longo dia 25. Se a pessoa te encontrar na rua dia 25, às 23h59 vai te dar "Feliz Natal". Poxa. Mas só tem mais 60 segundos de Natal! Acha mesmo que eu vou experimentar um êxtase de felicidade em 60 segundos só porque você me desejou isso?

O que o será que INRI Cristo deve falar pro povo na véspera de Natal quando dá meia-noite? Ao invés de sair falando "Feliz Natal" ele deve sair falando "Feliz meu aniversário".

Desde criança eu adquiri um hábito. Dia 24/12 as 23h57, esteja eu onde estiver corro pro banheiro. Me tranco. Saio de lá 00h10. Pronto. Ninguém dá Feliz Natal pra mim e eu não dou pra ninguém. E a minha tese é confirmada: O Natal nao fica mais triste ou mais alegre porque alguém deu ou deixou de dar "Feliz Natal" pra alguém. 

Quizz de Natal:

  • Jesus Cristo nasceu dia 25 de Dezembro?
  • Papai Noel existe?
  • O Viados voam?
  • Com o salário de merda que ganha é sensato comprar presente pros chupins que te rodeiam?
  • A sua família não faz questão de você o ano todo, então só porque é natal você tem a obrigação de ir num almoço?
  • É coerente um desenho se chamar "O Natal dos Flintstones" sendo que Os Flinststones estão numa época que chamamos de "Antes de Cristo"?
  • Aquele especial da Xuxa algum ano foi realmente bacana?

Se as respostas pra todas as perguntas acima for NÃO, a próxima pergunta é: Por que continuar com toda essa farsa?

Mas tudo bem. Eu vivo no ocidente do planeta e preciso me adapatar. Por isso, já até aprendi a retribuir gentilezas natalinas. Hoje, quando alguém me dá um cartão escrito "Feliz Natal" eu dou outro. Escrito "Uma Ova".



Escrito por Danilo às 15h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




KING KONG

Os caras vão pra Itú e trazem um macaco de lá.
Resumindo essa é a história do filme. Acabou.

Se você é um chato que sai do cinema falando o fim do filme, esquece. Todos da fila já sabem que o King Kong sobe num prédio e morre no final. Intrigante isso. Todos pagam pra ver um filme que já conhecem o final.

O diretor Peter Jackson prova mais uma vez a minha teoria que somente os nerds sabem fazer as coisas como devem ser feitas.

Embora eu ache que ele exagerou na Ilha da Caveira. Principalmente naquela parte dos insetos gigantes. Poxa. Não precisava daquilo. Se o propósito da cena foi deixar só os três caras vivos, era só ter dito que todos morreram na queda do tronco, menos os três. Aquela cena do cagalhão Jimmy atirando no corpo do narigudo foi de doer. A metralhadora acerta os insetos mas não acerta “o pianista”. Isso porque foi a primeira vez na vida que o tal Jimmy havia pego numa metranca. E o que dizer dos insetos? Ficaram todos com balas alojadas no corpo? Nenhuma bala atravessou eles e pegou o narigudo.

Tem muitas criaturas estranhas naquela ilha. Dinossauros e tal. Engraçado que todos são monstros. Menos o King Kong. O King Kong não é um mostro. É só um macaco gigante. Se fosse uns metros mais baixo seria a Miss Banana, aquela macaquinha que falava no SBT. Diferente do T-Rex. Se o T-Rex fosse uns metros mais baixo seria o quê? O Denver, um dinossauro do barulho.

De todas as criaturas daquela ilha, sem dúvida, as que mais me causaram espanto foram as... pessoas que moram lá. O meu espanto não foi porque elas eram feias e sim porque todos na ilha eram gigantes, menos elas. Fiquei me perguntando: Porque? Macaco gigante. Verme gigante. Mas pessoas normais? O que será se uma dessas pessoas pegarem verme? Acho que na verdade são os verme que pegam elas.

Por falar em ilha da caveira, deveriam mudar o nome daquele lugar pra ilha da favela. Achei Peter Jackson um tanto quanto racista nessa questão. Vejam bem. Eles chegam e se deparam com o quê? Favelas. E qual a cor dos habitantes daquela favela?

Vamos falar do tal Kong logo.

O Pessoal da Ilha o chamava de "Torê Kong". Torê com certeza deve ser uma referência a "tora" do macaco que deve ser proporcional a ele. Considerando ainda o fato que ele era preto, isso duplica o tamanho, segundo a lenda. Realmente um genuíno “Torê”.

O King Kong, dono do filme, estava perfeito. Embora eu particularmente ache que ele deveria ser um pouco maior. O original tinha 15 metros. Esse tinha 7. Poxa. Poderia ter tido uns 10 metros e ninguém falava mais nisso.

O macaco era gigante . Mas não vi uma banana gigante sequer. Por falar nessa relação macaco/banana, fiquei curioso pra ver o King Kong cagando. Você vai concordar comigo que ele cagando deve ser aquilo que todos chamariam de uma "grande merda".

O filme foi legal já disse. Mas deixou algumas perguntas sem respostas, como por exemplo:

Como um diretorzinho maluco de quinta categoria conseguiu um mapa que nem mesmo a National Geografic teve acesso até hoje?

Onde o povo da favela foi parar quando a tripulação estava voltando pro navio?

Como levaram o Kong da água pro navio? Montaram nele e foram remando?

O King Kong era amigo da loira ou queria só comer ela?

Porque eles não colocaram um mosquito da ilha num pote de maionese ou pegaram um dinossauro morto ao invés de capturar o Kong? Essa seria a forma mais fácil pra se tornar rico e famoso.

E a mais intrigante de todas as perguntas: Como uma mulher de babydoll corre, escala montanhas e faz peripécias mil sem deixar aparecer nem uma vez sequer sua calcinha?

Passou o que passou e não ficou nem com um raladinho. Um hematoma sequer. Sorte mesmo ela teve quando o tal Ping Kong arranca ela das cordas. Não quebrou nem um osso. Nem luxação no músculo deu. Eu por muito menos me ferro.

O racismo já citado aqui, se estende até o final do filme. Eu duvido que se o King Kong fosse branco iam atirar nele.

Não posso deixar de comentar que notei uma certa semelhança entre o King Kong e os futebolistas brasileiros: É só o povo começar a adorar o macaco como deus que ele corre e pega uma loira.

E naquela hora no dos aviõezinhos, no fim do filme? Eu senti falta de uma coisa que deixaria o filme mais realista: Não vi o Greenpeace fazendo protesto.

Eles poderiam ter feito uma manifestaçao idiota do tipo: se vestir de palhaço e pular de um bung jump com um cartaz escrito: Salvem as Baleias. E o macaco de 7 metros em cima do prédio também.

Duas curiosidades legais: 1) O caolho porcalhão é o mesmo cara que deu movimentos ao King Kong e ao Golum. 2) A hora que Jack Black tá no carro e perguntam a ele quem poderia ser a menina do seu filme, sugerem uma tal de "Fay". Mas Jack diz que ela não poderia ser, pois estava gravando um filme pra RKO. Essa tal Fay é a atriz Fay Wray, que foi a gostosa do King Kong original, filmado em 1933, filmado pela RKO.

Achei legal o carinha do "Early Edition" aparecer. E quanto ao personagem do Jack Black, não o julgue. Eu entendo exatamente sua obsessão por sua obra artística. No lugar dele eu faria o mesmo. Exceto judiar do Kong. Eu amo os animais. Portanto saiba, você sempre será bem-vindo aqui no meu site.


Escrito por Danilo às 22h41
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
<-- s i t e !
 
Posts Arquivados
   01/01/2007 a 31/01/2007
   01/11/2006 a 30/11/2006
   01/09/2006 a 30/09/2006
   01/08/2006 a 31/08/2006
   01/07/2006 a 31/07/2006
   01/06/2006 a 30/06/2006
   01/05/2006 a 31/05/2006
   01/04/2006 a 30/04/2006
   01/03/2006 a 31/03/2006
   01/02/2006 a 28/02/2006
   01/01/2006 a 31/01/2006
   01/12/2005 a 31/12/2005
   01/11/2005 a 30/11/2005
   01/10/2005 a 31/10/2005
   01/09/2005 a 30/09/2005
   01/08/2005 a 31/08/2005
   01/07/2005 a 31/07/2005
   01/04/2005 a 30/04/2005
   01/03/2005 a 31/03/2005
   01/02/2005 a 28/02/2005
   01/01/2005 a 31/01/2005
   01/12/2004 a 31/12/2004
   01/11/2004 a 30/11/2004
   01/10/2004 a 31/10/2004
   01/09/2004 a 30/09/2004
   01/08/2004 a 31/08/2004
   01/07/2004 a 31/07/2004


Links Legais (ordem alfabética)
   Adão Iturrusgarai
   Allan Sieber
   Ana Luz
   André Dahmer
   Angeli
   Antropofocus
   Areia Hostil
   Arnaldo Branco
   Bagunça Organizada
   Beto
   Banda Grossa
   Benett
   Blog do Tas
   Bruno Motta
   Caco Galhardo
   Caio Lancharge
   Ceson
   Carlos
   Chiquinha
   Claudio Mor
   Clube da Comédia
   Clube da Comédia Blog
   Cortante
   Dani Gump
   Daniel Lafayette
   Diego Cardona
   Diogo Portugal
   Emilio Boechat
   Erik
   Fernando Gonzales
   Flávio
   Gabriel Renner
   Galvão
   Glauco
   Guabiras
   Gustavo Daher
   Izidro
   Juliana Destro
   Koostela
   Laerte
   Leo Mágico
   Lourenço Mutarelli
   Lupe
   Marcela Leal
   Márcio Baraldi
   Marcio Reiff
   Marjorie
   Mauricio Rett
   Mico na Rede
   Milla
   Moskito
   Muamba
   Murilo Gun
   Nadaver
   Natan
   Nômade Urbano
   Nona Arte
   Orlandeli
   Ota
   Pablo Mayer
   Pato de Laranja
   Plínio Fuentes
   Programa 98 in rock
   Pryscila
   Rafinha Bastos
   Raquel Gompy
   Revista F
   Rômolo
   RoninSoul
   Ryot
   Sassá
   Shantall
   Sheyla
   Tieli
   Uma dama não comenta
   Vote Nulo
   Zefiuza
Vota aí...
  Dê uma nota pra isso aqui!

 



 

apenasdanilo@gmail.com